X
Menu

Conjuntivite

Conjuntivite

Oftalmovilas. Sua aliada no combate à conjuntivite.

A Oftalmovilas é uma clínica completa, com infraestrutura moderna e profissionais capacitados para realizar tratamentos de todas as doenças oculares. Uma delas é a conjuntivite, uma enfermidade que se caracteriza pela inflamação da conjuntiva, causada por agentes tóxicos, alergias, bactérias ou vírus.
 
Mas o que é conjuntiva?

Para quem não sabe, conjuntiva é a membrana transparente que recobre o globo ocular e a parte interna da pálpebra. Quando causada por vírus, sua inflamação é altamente contagiosa e, geralmente, compromete os dois olhos, não necessariamente ao mesmo tempo. Uma transmissão que ocorre com maior facilidade em ambientes fechados como escolas, creches e ônibus.

Os sintomas da conjuntivite são bem comuns. Saiba identificar.

– Olhos vermelhos e lacrimejantes
– Pálpebras inchadas, coceira, visão borrada
– Sensação de areia ou de ciscos nos olhos
– Secreção purulenta ou esbranquiçada
– Fotofobia (dor ao olhar para a luz)
– Pálpebras grudadas quando a pessoa acorda.

Dr. Igor esclarece:

Dr. Igor Marcelo Oliveira Mesquita
CRM 14600
Especialidades: Cirurgia Plástica Ocular, Oftalmologia Geral, Órbita, Ptose e Vias Lacrimais.

Para saber se a conjuntivite é viral ou bacteriana é muito simples.

A secreção da conjuntivite viral é mais esbranquiçada, em pequena quantidade e demorando aproximadamente 15 a 20 dias para desaparecer com tratamento adequado. A secreção da conjuntivite bacteriana é mais amarelada e abundante. Demora de 5 a 7 dias para desaparecer com tratamento adequado.

A transmissão da conjuntivite bacteriana se dá da mesma maneira que a conjuntivite viral, ou seja, através do contato com secreções contaminadas. Na forma bacteriana, porém, espirros e tosses são pouco comuns e a transmissão acaba ficando restrita mesmo ao contato pessoal. Partilhar toalhas e dividir a mesma cama são situações de elevado risco.

É bom salientar que, apesar dos sintomas da conjuntivite serem quase que exclusivamente oculares, a bactéria ou vírus podem estar por toda a pele, sendo possível a contaminação das suas mãos com um simples contato com a roupa da pessoa infectada.
 
Como funciona o tratamento?
 
O tratamento da conjuntivite é determinado pelo agente causador da doença. Para a conjuntivite viral, não existem medicamentos específicos. Já o tratamento da conjuntivite bacteriana inclui a indicação de colírios antibióticos, que devem ser prescritos por um médico, pois alguns colírios são altamente contraindicados, pois podem provocar sérias complicações e agravar o quadro.

Cuidados especiais com a higiene ajudam a controlar o contágio e a evolução da conjuntivite. Qualquer que seja o caso, porém, é fundamental lavar os olhos e fazer compressas com água gelada, que deve ser filtrada e fervida, ou com soro fisiológico indicado pelo médico oftalmologista.
 
É simples evitar a conjuntivite.
Mais frequente no verão, a conjuntivite provoca muito incômodo e, se não forem tomadas algumas precauções, pode se transformar em epidemia. Confira algumas atitudes importantes para evitar a contaminação:​

– Lave suas mãos com frequência;
– Não coloque as mãos nos olhos para evitar a recontaminação;
– Evite coçar os olhos para diminuir a irritação da área;
– Lave as mãos antes e depois do uso de colírios ou pomadas;
– Ao usar, não encoste o frasco do colírios ou da pomada no olho;
– Evite a exposição a agentes irritantes (fumaça) e/ou alérgenos (pólen) que podem causar a conjuntivite;
– Não use lentes de contato enquanto estiver com conjuntivite ou usando colírios/pomadas;
– Não compartilhe lençóis, toalhas, travesseiros e outros objetos de uso pessoal de quem está com conjuntivite;
– Evite piscinas.

É possível prevenir.
​​
É difícil prevenir-se das conjuntivites, mas algumas medidas podem diminuir o risco de contaminação:

– Não use maquiagem de outras pessoas (e nem empreste as suas).
Evite compartilhar toalhas de rosto;
– Lave as mãos com frequência e não as coloque nos olhos;
– Use óculos de mergulho para nadar, ou óculos de proteção se você trabalha com produtos químicos;
– Não use medicamentos (pomadas, colírios) sem prescrição (ou que foram indicados para outra pessoa);
– Evite nadar em piscinas sem cloro ou em lagos.
 
IMPORTANTE: É fundamental que haja o acompanhamento do oftalmologista para um diagnóstico preciso e tratamento adequado. Para a conjuntivite bacteriana se deve, além desses cuidados, usar colírios e antibióticos prescritos somente pelo oftalmologista.

Share